Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

A tecnologia gera desemprego?

Imagem
Uma das questões mais antigas da economia é: a tecnologia rouba empregos?
O desemprego gerado pelo advento de novas tecnologias é classificado
pelos economistas como estrutural. Em linhas gerais a teoria econômica
clássica diz que a tecnologia tira emprego de um lado e oferece de
outro, só que o emprego oferecido pela tecnologia pede um nível de
qualificação mais elevado dos trabalhadores exigindo um tempo para que
eles de capacitem, assim os clássicos concluem que a tecnologia não
tira empregos.

Existem, no entanto, alguns economistas dissidentes, que acham que a
tecnologia elimina uma parte dos empregos, principalmente os que
exigem menos qualificação, trabalhos muitas vezes mecânicos que podem
ser substituídos por máquinas e robôs. (ver artigo sobre David Autor,
Economista do MIT, http://www.good.is/post/automation-insurance-robots-are-replacing-middle-class-jobs).


Nas sociedades primitivas, os homens tal qual os animais viviam em
função do alimento, se ficassem parados morriam de…

O que é Previdência?

Imagem
Previdência é um mecanismo intertemporal de proteção de Renda.
Segundo a teoria do ciclo da vida, a poupança para a aposentadoria advém do desejo individual de manter um padrão estável de consumo ao longo do ciclo da vida. Em função disso, os indivíduos abrem mão de uma parcela de consumo durante a vida ativa para poder estabilizar o padrão de consumo na velhice, quando em geral ocorre uma queda no
rendimento do trabalho. (Fonte: http://www.ipea.gov.br/pub/td/td0691.pdf)

Através da previdência os indivíduos abrem mão de uma parte da renda
na juventude para manter no nível de consumo na maturidade, após sua
aposentadoria, onde os gastos com saúde (medicamentos, planos de
saúde, médicos, hospitais) tendem a ser mais elevados.

Previdência Oficial - Futuro Incerto
No Brasil o INSS é a previdência oficial, através dele todo trabalhador com registro em carteira é obrigado a contribuir para se aposentar no futuro. O grande problema do nosso INSS é que ele
trabalha em um regime de repartição simples o…

Ache e compare seu fundo de investimento

Mais uma dica de site:

http://www.comoinvestir.com.br/Paginas/Default.aspx

Lá tem uma ferramenta muito útil em que você pode achar as taxas de administração e rentabilidade dos mais diversos fundos de investimento. Tem também um bom material sobre finanças pessoais.

ETF´s: Melhor que os fundos de investimento em ações

Imagem
 ETF – Uma alternativa aos fundos de Investimento em ações

Investir em fundos de investimento em ações tem suas vantagens e desvantagens, por um lado existe a tranqüilidade de ter um gestor profissional cuidando de suas ações por outro o custo elevadíssimo da taxa de administração e os pagamentos de Imposto de Renda, o popular
come-cotas que incide periodicamente sobre os fundos.

O que surpreende é que grande parte dos fundos de investimentos em
renda variável são passivos, isto é, mantém uma carteira fixa,
tentando replicar um índice como o IBOVESPA, IBRX-50, um setor
específico, ou até mesmo uma ação como Petrobrás ou Vale, nesses casos
o valor cobrado pelos gestores não faz jus ao seu trabalho.

Sabemos que além de ser um trabalho fácil de fazer, replicar um índice de ações diminui o risco da carteira de ações, o grande problema é que usar como referência um índice com 50 ações diferentes é praticamente impossível para o pequeno investidor,
imagine quanto dinheiro ele teria que ter …

Economia Brasileira - Gráfico Interativo

Link para Gráfico Interativo da Revista veja com 23 indicadores
interativos da Economia Brasileira.
http://veja.abril.com.br/infograficos/economia_brasileira/

O Bigmac e o Real

Imagem
Uma das formas de comparar o poder de compra das moedas de diferentes países é verificar o preço de um mesmo produto em diferentes moedas,
tal qual como era feito no chamado padrão-ouro, em que através do
preço do ouro fazia-se a comparação entre as moedas.

Já faz um bom tempo que a revista inglesa "The Economist", substituiu o ouro pelo
Hamburguer como unidade de comparação para as diferentes moedas, no
caso o BigMac, sanduíche da McDonald´s que segue a mesma composição no
mundo todo (♪♫ Dois hamburgueres, alface, queijo, molho especial,
cebola, picles num pão com gergelim ♪♫), assim o índice Bigmac é
referência no mundo inteiro, estudado por acadêmicos e utilizado por
economistas em seus estudos de mercado.

Na última edição do Índice (22/07/2010) para a nossa surpresa o Bigmac
brasileiro aparece como o 3º mais caro do mundo com um valor
equivalente US$ 4,91, perdendo apenas para o da Noruega (US$ 7,20) e
Suiça (US$ 6,19). O Bigmac brasileiro é quase 15% mais caro do que o