Postagens

Economia do Bem-Estar e Eficiência Econômica: Conceitos de Eficiência Produtiva, Alocativa e Distributiva

Imagem
Economia do Bem-Estar e Eficiência Econômica: Conceitos de Eficiência Produtiva, Alocativa e Distributiva

Economia do bem-estar (welfare economy) É uma área de estudo da microeconomia que estuda a eficiência econômica e o bem-estar dos indivíduos. O pressuposto básico da teoria é que ninguém melhor que os próprios indivíduos para avaliar o seu bem-estar. O conceito de bem-estar social reflete a soma do bem-estar de cada indivíduo, apesar do bem-estar poder ser medido em unidades monetárias, devido a limitações e dificuldades, normalmente é medido em termos de ordenamento das preferências (teoria da utilidade ordinal).
Eficiência Econômica A eficiência econômica ocorre quando todos os recursos estão alocados maximizando a utilidade dos indivíduos, nesta situação não existe como melhorar sem piorar alguma coisa. O termo eficiência econômica, dependendo do contexto, pode ser utilizado para dois conceitos relacionados, porém que não são equivalentes: eficiência produtiva e eficiência alocativ…

Risco de Crédito em Investimentos de Renda Fixa

Imagem
Risco de Crédito Como já vimos aqui, investir em renda fixa é emprestar dinheiro comprando títulos que remuneram juros pré ou pós fixados. Esses títulos podem ser emitidos por bancos, empresas e governos. O principal risco para quem investe em renda fixa é o risco de não pagamento por parte do emissor do título, o chamado risco de crédito.
Risco e Retorno No mercado financeiro, quanto maior o risco de determinado emissor não pagar a sua dívida, maior a remuneração dos seus títulos para compensar esse risco, assim, por exemplo bancos pequenos e desconhecidos tendem a ter títulos (Ex. CDB, LCI e LCA) mais rentáveis do que bancos grandes e sólidos como o Itaú, Bradesco ou o Banco do Brasil. Os títulos públicos emitidos pelo governo brasileiro pagam juros maiores do que os dos Estados Unidos justamente pelos fato de nossos títulos serem mais arriscados. 
Agências de Rating Há mais de 100 anos que existem empresas no mercado especializadas em avaliar o risco de crédito de emissores de títul…

Devo Investir pelo Banco ou por uma Corretora?

Uma das dúvidas mais comuns dos investidores é se deve investir pelo banco que tem conta ou por uma corretora.

Os BANCOS de varejo (Bradesco, Itaú, Santander, BB, Caixa, etc) em geral têm uma gama mais limitada de produtos com um forte direcionamento para seus próprios títulos (LCA, LCI e CDB) que em geral rendem pouco em relação aos bancos menores, mais desconhecidos. Existe também um forte direcionamento para os fundos de investimento do próprio banco, que por sua vez, também tendem a ter taxas de administração mais elevadas e um leque relativamente pequeno de produtos. 
As vantagens de aplicar no banco que recebemos nossa renda muitas vezes estão relacionadas ao relacionamento que temos com o gerente, a mobilidade dos recursos investidos, principalmente para "tapar" eventuais buracos na conta corrente, para isso muitos bancos dispõem de recursos automáticos de resgate de aplicações, e também dos descontos nas tarifas de manutenção da conta corrente, algumas vezes é possív…

É possível levar a vida como trader?

Imagem
Sonho - É possível viver de trades?
Nada mais glamoroso do que levar a vida sem patrão, trabalhando de casa, de preferência em um espaço bem ambientado com uma xícara de expresso sobre a mesa, um super "setup" com vários monitores de computador e milhares de reais na conta no final do dia, sonho não é?
Sonho mesmo, infelizmente. Muita gente acredita que pode viver exclusivamente fazendo trades em casa, abandonando o trabalho, o chefe, aquela vida estressante do ambiente corporativo, mas a verdade é que viver de trades não é uma realidade, o mercado financeiro é um ambiente aleatório, quase impossível de prever.



Academia: O que os grandes economistas sabem?
O meio acadêmico acredita que os preços das ações são imprevisíveis, seguem um passeio aleatório (random walk), existem vários estudos publicado nos principais jornais acadêmicos do mundo, muito bem embasados cientificamente para comprovar essa tese. A teoria diz que o mercado é eficiente (Hipótese do Mercado Eficiente - HME)…

Títulos de Renda Fixa: Qual é o mais arriscado - Prefixado ou Pós Fixado ?

Imagem
Os títulos prefixados são aqueles que já sabemos exatamente o que vamos ganhar quando aplicamos, a taxa de juros é predefinida. Já os títulos pós fixados dependem de um indexador, que no momento da aplicação não se conhece o seu valor futuro, para serem remunerados, normalmente são reajustados por uma taxa de juros (SELIC, DI, TR, ...) ou um índice de inflação (IPCA, IGP-M, etc).
O senso comum é de que os títulos prefixados são mais seguros. Já fiz até algumas enquetes para confirmar essa hipótese. No entanto, a verdade é que os pós fixados são os mais seguros. O risco no mercado financeiro é medido pela variação do valor dos títulos, quanto maior a variação, maior o risco. Essa variação é medida estatisticamente, normalmente em cima do valor diário de fechamento do valor dos títulos, para o cálculo do risco utilizamos a variância ou desvio padrão, e os títulos prefixados tendem a ter um desvio padrão bem mais elevado do que os títulos pós fixados, o que implica em mais riscos.
Qual …

Fundos de Investimento Versus Investimento Direto

O que são fundos de investimentos?

Os fundos de investimento são condomínios em que a função de administrar os recursos cabe a uma instituição financeira, que contrata um profissional, chamado gestor, para escolher os títulos financeiros que vão compor a carteira de investimentos.

Cotistas

Os investidores adquirem partes do fundo chamadas de cotas, porém não possuem poder de decisão sobre o portfólio do fundo, cabe ao gestor, por exemplo, escolher quais ações um fundo de ações vai ter, quando comprar e quando vender cada ação, o gestor é um profissional certificado e habilitado para fazer esse trabalho.

Taxa de Administração e Custos dos Fundos de Investimento

Os fundos de investimento cobram taxas para remunerar o trabalho do administrador, a forma básica de remuneração, cobrada por todos os fundos, é a taxa de administração, porém alguns fundos cobram outras taxas que falaremos mais adiante.

A taxa de administração dos fundos é expressa em porcentagem ao ano e calculada sobre o patrim…