www.cpa10gratis.com

24 de dez de 2010

CDB - Sempre uma boa opção de investimento



O que é?
CDB é a sigla de Certificado de Depósito Bancário, um tipo de aplicação em que o investidor empresta o seu dinheiro diretamente ao banco, que por sua vez utiliza os recursos captados nos CDBs para realizar suas operações de empréstimo. O CDB pode ser feito em qualquer banco, e é definido como uma aplicação de renda fixa em que o investidor SEMPRE recebe juros por emprestar o seu dinheiro para a instituição financeira.

Riscos
Os riscos do CDB estão relacionados à solvência da instituição financeira, ou seja, seu grande risco é a "quebra" do banco, no entanto, em uma situação extrema como essa, ainda existe o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) que garante atualmente até R$ 250 mil, assim você só deverá se preocupar com a credibilidade do banco se tiver aplicações em CDB superiores a esse valor, e se a conta for conjunta com o cônjuge (ou filho) esse limite duplica.

Rentabilidade
O CDB é considerado um investimento de renda fixa conservador, mesmo assim tem rentabilidade melhor do que a poupança, sua rentabilidade normalmente é expressa em um percentual sobre o Certificado de Depósito Bancário (CDI), que são os empréstimos que os bancos fazem entre si. Um CDB rende normalmente de 90% até 105% do CDI, na década 2000-2010 o CDI rendeu aproximadamente 315%, enquanto que a poupança rendeu apenas 124%. As taxas de rentabilidade do CDB podem ser prefixadas, pós fixadas ou flutuantes, e aumentam de acordo com o montante investido. Muitas vezes os gerentes tem alçada para negociar melhores taxas de CDB, por isso não custa nada tentar obter uma taxa ainda melhor. Geralmente também são oferecidas taxas mais altas para quem permanecer mais tempo com o dinheiro investido.

Prazos
Os CDBs só não são recomendados para prazos inferiores a 30 dias, pois pagam IOF nessa situação, para prazos maiores ele é sempre recomendado.

Impostos
Ao contrário da poupança o CDB é tributado tal qual os demais instrumentos de renda fixa:
* Aplicações até 180 dias: 22,5% 
* Aplicações até 181 a 360 dias: 20%
* Aplicações até 361 a 720 dias: 17,5%
* Aplicações acima de 720 dias: 15%

Recomendações:
O CDB é uma ótima opção de investimentos em renda fixa, entretanto para pequenos valores (inferiores a R$ 10 mil), e em prazos curtos (inferiores 360 dias) sua rentabilidade tende a ficar bastante próxima da poupança, que é um instrumento mais prático e de maior liquidez. Para valores maiores e por prazos mais longos é um dos instrumentos mais recomendados, fazendo um bom par com as aplicações do tesouro direto, principalmente se o investidor conseguir negociar uma boa taxa em relação ao CDI. Os CDBs pós fixados são considerado mais seguros, não significando que os prefixados também não sejam uma boa opção.

Atenção:

Não se deixe seduzir pelo canto das sereias dos bancos pequenos, lembre-se que muita gente perdeu dinheiro nos CDBs do Banco Santos e outros bancos menores que faliram, assim para valores superiores ao garantido pelo FGC (R$ 250 mil), opte por instituições financeiras de grande credibilidade no mercado, principalmente os bancos públicos,


*Para saber mais sobre o Fundo Garantidor de Créditos:

Um comentário:

Julia disse...

eu gostaria de saber os valores dos CDBs de 2004 a 2010, por favor. não encontro em lugar nenhum! obrigada!